11/02/2010

O rapaz e as estrelas-do-mar

"Um homem sábio fazia um passeio pela praia, ao alvorecer. Ao longe avistou um jovem rapaz que parecia dançar ao longo das ondas. Ao se aproximar, percebeu que o jovem pegava estrelas-do-mar da areia e as atirava de volta às águas. Então o sábio lhe perguntou:
- O que você está fazendo?
- O sol está subindo e a maré esta baixando, se eu não as devolver ao mar, morrerão.
- Mas, meu caro jovem, há quilômetros e quilômetros de praias cobertas de estrelas-do-mar... isso não vai fazer qualquer diferença.
O Jovem se curvou, apanhou mais uma estrela-do-mar e atirou-a carinhosamente de volta ao mar, para além da arrebentação das ondas.
-Fiz a diferença para essa aí, disse o rapaz.
Na manhã seguinte havia duas pessoas jogando estrelas-do-mar de volta ao mar."



Trata-se de um texto de Loren Eiseley, cientista e poeta, sobre um Jovem Rapaz e a Estrela do Mar, que meu tio Agenor de Lorenzi, que mora na cidade de Batatais/SP, me enviou sobre a última publicação.

MUITAS PESSOAS JOGARAM ESTRELAS DO MAR na última sexta-feira comigo. Primeiramente, gostaria de agradecer à todos que contribuíram, direta ou indiretamente na arrecadação de material escolar para algumas crianças da comunidade Frei Damião, dentre eles, os proprietários da pousada onde morei quando atuei na região das praias - Geraldo e Adria - meus tios Agenor e Elisete, meus padrinhos José e Iracema, o Sr. Jario - da Contabilidade Eldorado em Palhoça - minha amiga Vanessa Baggio de Criciúma e demais pessoas que entregaram materiais escolares no Jornal Palavra Palhocense. Agradeço também, à minha mãe e meu especial amigo Marcos Weigartner, natural de Palhoça e que foi professor na escola da comunidade, onde me ajudou a selecionar as crianças.

A entrega foi emocionante... os olhares fascinantes das crianças quando recebiam os materiais escolares, mostrando para as mães. Cada um com a promessa de estudar bastante e eu, em contrapartida, em levar a foto feita com cada um deles de presente...














No mês seguinte retorno ao trabalho e fico somente mais um mês na região que compreende a comunidade Frei Damião, mas certamente, independente do futuro lugar em que eu assumir, quero estar próximo e presente para ajudar o pessoal tão esquecido desta região.
Grande abraço e até a minha volta!