30/08/2012

Aquecendo um Sorriso - Ano III

"Nenhuma atividade no bem é insignificante.
As mais altas árvores são oriundas de minúsculas sementes."
Chico Xavier

Mais um ano, mais um inverno e mais uma campanha finalizada!

Para quem ainda "é novo no blog", anualmente é realizado o Carreteiro Oficial, um almoço beneficente no meu aniversário (neste ano foi a III edição) com o objetivo de arrecadarmos fundos  para a compra de cobertores e/ou edredons.

Neste ano, o inverno veio antes do carreteiro e por conta disso, muitos edredons e cobertores recebidos e comprados foram entregues antes do almoço. Porém, após o evento, com o valor arrecadado, ainda foram comprados mais cobertores e a entrega foi realizada hoje.

Apesar de nove voluntários confirmarem a presença, contei com a grande ajuda de Karla Oliveira e Roberto Steffani; que percorreram a comunidade Frei Damião comigo para entregar os cobertores às famílias carentes.

A região estava molhada ainda e com difícil acesso por conta da forte chuva dos últimos dias, mas isso não foi obstáculo para atrapalhar nosso objetivo...







As famílias foram selecionadas da seguinte maneira: primeiro eu fui nas casas das pessoas que eu já conhecia e sabia de suas dificuldades. Depois, as questionei se conheciam outras pessoas necessitadas de ajuda. Assim foi uma maneira mais fácil de encontrar quem realmente usará o cobertor doado.



O moço da foto acima é Ezequiel, que será o "protagonista" de uma futura publicação neste blog. Em breve...


Abaixo, Dona Leonora, que apesar das dificuldades, é uma senhora que sempre está de bom humor, não se deixando abater pelos problemas, inclusive disposta em ajudar os outros.



Conforme combinado, a Dona Leonora nos levou nas casas de outras pessoas que passam por dificuldades onde deixamos alguns cobertores...





Mesmo não podendo fotografar todos os que receberam as doações oriundas do III Carreteiro Oficial, o mais marcante de tudo é poder receber - como forma de agradecimento - o abraço carinhoso das pessoas, principalmente das crianças. NÃO HÁ DINHEIRO QUE PAGUE.



Foram poucas horas, mas grandes momentos que tivemos a certeza que - por menor que tenha sido - fez uma grande diferença na vida de alguém...

Fico mais do que feliz em dizer mais uma vez: MISSÃO CUMPRIDA!


☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆