19/09/2012

Somos todos iguais na diferença

O título desta publicação é o lema do lugar escolhido para a II edição da campanha do dia das crianças - "Um livro por um sorriso": Centro Comunitário do Furadinho, em Palhoça, SC.

Aliás, para quem não sabe ou não é de Palhoça, "Furadinho" é um bairro e tem este nome por estar situado numa área de mangue e a faz referência aos buracos feitos pelos caranguejos.

Fiquei sabendo hoje!

Hoje pela manhã fui ao local depois de ter entrado em contato com a coordenadora, Renata Martins, para que colocarmos em prática nossa campanha.

Serão 91 (noventa e uma) crianças beneficiadas com esta campanha do livro, que estão aos cuidados do Centro Comunitário do Furadinho: 48 (quarenta e oito) meninos e 43 (quarenta e três) meninas.

Na ocasião, foram deixados o desenho (abaixo) para cada criança pintar e poder "trocar" por um livro...


O centro comunitário está numa nova sede, ainda em construção, precisando de muitas ajudas, mas tudo muito bem organizado e arrumado para receber as crianças que precisam de carinho, atenção e - principalmente - educação.













No andar superior há um grande espaço com o objetivo de fazer uma espécie de salão para confraternização dos moradores, reuniões e eventos. Tudo ainda em construção, suspenso por falta de verbas.



Enquanto estávamos fazendo as fotos, as crianças já estavam com "a mão na massa" (e eu nem estava com vontade de ir embora)...




Na próxima sexta-feira buscarei os desenhos e pretendo, no final de semana, publicar todos no blog para que possam ser "adotados" em troca de um livro infantil.

Quem quiser ajudar o centro comunitário de alguma forma, pode entrar em contato comigo através do e-mail contosoficiais@gmail.com ou então com a coordenadora, Renata Martins clicando aqui.

Aliás, aproveito a oportunidade de pedir ajuda para conseguirmos um computador e uma impressora será de grande valia. O computador que usam no local é de uma voluntária e a impressora é alugada. Talvez você conheça alguma empresa que tenha e que deseja doar, porém, em bom estado, claro.

Por fim, enquanto estiverem no aguardo dos desenhos pintados para "adoção", separe, recolha e arrecade livros infantis. Quanto mais melhor!


Educação não é despesa, é investimento!