21/04/2013

A listinha • Entrega das doações

No sábado de tarde foi feita a entrega das doações na casa do casal de idosos da Praia de Fora.

Mesmo com sol, a casa muito úmida, com louças na pia e a cama desarrumada... barulho apenas dos pássaros na rua e de dois cachorrinhos brincando no quintal.




Ela estava sozinha na cozinha, alguns alimentos na mesa e no lugar onde estava sentando seu marido na primeira vez que fui, tinha um quadro que ela está pintando...

Sorridente e aparentemente calma, dá para perceber que adora receber alguém em sua casa.

Disse que estava hospitalizado para a amputação da outra perna, por conta do seu problema de diabetes. E que no decorrer da semana, na audiência, ficou determinado que ele, ao ter alta do hospital, será encaminhado para uma casa de repouso já que ela não tem condições, principalmente físicas, de cuidar dele.

As doações foram colocadas no armário da cozinha, as roupas de cama sobre a cama de casal e tudo o que era para seu marido (fraldas, aparelho e creme de barbear, toalhas) foram colocados no quarto onde tem um banco que ela usa como guarda-roupas.



As doações para seu marido, assim que ele sair do hospital e for para a casa de repouso, serão levadas a pedido dela, pela irmã dele.

Apenas para informar: com as doações em dinheiro foram compradas toalhas de banho e rosto (um par pra cada um), dois travesseiros, dois panos de pia, um cobertor de solteiro, duas fronhas, dois lençóis (um de solteiro e outro de casal), três pacotes de fraldas, uma caixa de leite com 12 unidades, creme e aparelho de barbear.

O que foi doado pra ela, foi carinhosamente colocado num balcão improvisado (parece um pedaço de armário) onde ela guarda seus pertences pessoais, além de produtos de higiene.





Aparentemente ela estava um pouco preocupada com a ida do seu marido para a casa de repouso, mas durante a conversa, por outro lado estava tranquila porque não teria condições de cuidar dele naquela situação, ainda mais agora com as pernas amputadas.

Agradeceu a todos que ajudaram e que  fizeram o dia dele mais feliz e, provavelmente daqui pra frente, apesar das dificuldades, ficará um pouco mais descansada.

Por fim, ao perguntar qual sua maior vontade, disse que era ter um advogado que pudesse revisar todo o ocorrido em sua vida, disse que já teve ações na justiça na Comarca da Capital mas que, por ser leiga no assunto, tem a convicção de que foi enganada pelos irmãos e que sente que poderia ter uma vida melhor por conta disso.

"Antes de eu morrer, eu queria ter a certeza de que está tudo certo" - disse ela.

Caso alguém queria ajudá-la, de verdade, tenho seu telefone de contato e me prontifico em levar em sua residência!

Missão cumprida!
Bom final de semana!