29/07/2013

Aquecendo um sorriso | MISSÃO CUMPRIDA!


Neste ano, o frio chegou com força total! Neve e geada em lugares inusitados foram destaques nos jornais nas últimas semanas.

Com certeza, mesmo no aconchego das nossas casas, sentimos a intensidade do frio.

A campanha AQUECENDO UM SORRISO aconteceu no auge do inverno, onde podemos ajudar muitas pessoas, muitas famílias.

Para quem não sabe (ou está conhecendo o blog agora), foi realizada a quarta edição do CARRETEIRO OFICIAL, com meu aniversário - beneficente - com o intuito de arrecadar fundos para a compra de cobertores. Felizmente, conseguimos um total de 82 (oitenta e dois), sendo que 54 eram novos, na embalagem.

No dia seguinte do carreteiro, no decorrer do meu trabalho, já entreguei cobertores e edredons pois não tinha o porquê de esperar uma vez que o frio veio com tudo. Mas, como muitos amigos, colaboradores e voluntários gostariam de participar da entrega, marquei para o dia 27, sábado pela manhã.

Durante a semana, selecionei seis famílias da comunidade Frei Damião para receberem as doações.

Dentre elas, a Sra. Maria Helena, moradora da residência ao lado onde vivem 14 (quatorze) pessoas, inclusive muitas crianças.

Para a minha surpresa - e felicidade de muitos - recebi na última quinta-feira, um e-mail pelo blog, assinado por Cintia da Rosa, do Shopping Itaguaçu, informando que tinha roupas para doar através da campanha feita pelo shopping.

Na sexta pela manhã, junto com Everton Waltrick (sempre disposto, parceiro em todas as campanhas) fomos buscar as doações.

À noite, junto com seus parentes (os mesmos que "vestiram a camisa" na realização do carreteiro), separamos as doações para aquelas famílias selecionadas para ganhar os cobertores.

Tudo pronto para o sábado!


Pelo blog, por e-mail e pelas redes sociais, agendei a entrega para as famílias carentes: sábado, dia 27 de julho. Ponto de encontro: posto Ale, às margens da BR 101, Jardim Eldorado em Palhoça. Horário: entre 8h30min e 9h.

Apesar do sol, fazia frio. Os voluntários que confirmaram, não foram. Ficamos sem fotógrafo e sem os que levariam doces para as crianças.

Por outro lado, compareceram pessoas que sempre estão presentes nas campanhas e eventos, que não precisam de confirmação e também, que me conheceram nas palestras feitas no Centro Espírita há alguns meses.

Do ponto de encontro, seguimos para as visitas nas casas das famílias escolhidas. Devagar, a carretada do bem atravessava a comunidade observando as residências (alguns voluntários não conheciam o local).

Na ocasião, contamos com a presença da TV Record, que nos acompanhou nas visitas das famílias. Aliás, conforme informações dos profissionais da área, a matéria sairá no Jornal do Continente, na RICRecord, no dia 29 de julho às 22h no Jornal do Continente.









A ENTREGA DAS DOAÇÕES:

A primeira família que visitamos foi a dos irmãos Emerson e Anderson, os mesmos meninos que foram comigo e amigos meus num parque em comemoração aos quatro anos do blog. Veja a publicação do dia no parque, clicando aqui.

Eles estavam na frente da casa onde nos receberam muito felizes e como todos que os visitam, o Anderson quis mostrar a casa onde mora (ele faz isso com todos que lá aparecem). Mostra com orgulho sua moradia simples, onde deixamos as doações, inclusive roupas para seu pai que é evangélico e, segundo sua esposa, só tinha um casaco para ir na igreja.

Na ocasião, ainda estávamos sem fotógrafo, por isso que não foi registrada a entrega para esta família. 

A segunda casa visitada foi a da Sra. Jucélia, que mora com sua filha adolescente, um menino de sete anos e a netinha de pouco mais de um ano.

Ela estava chateada porque, como carroceira, trabalhava com seu cavalo que morreu envenenado, não sabendo como fazer para voltar ao trabalho.

Ficou emocionada com as doações, frisando que chegaram em boa hora, pois possuem poucos cobertores e as crianças vivem doentes.



A terceira família foi a da Sra. Maria Helena, moradora da primeira casa que postei no início da publicação. Casa úmida, sem vidros nas janelas e com muita lama ao seu redor.


É uma família grande, com muitas crianças. Todas mal vestidas e pouco agasalhadas. Ganharam roupas e cobertores para todos. Foram compradas mantas infantis de microfibra, que fez a festa da criançada.



Foi nesta família que foi realizada a reportagem com a RicRecord, onde fui entrevistado, junto com a voluntária Dulcinéia Silva, além da dona da residência, Sra. Maria Helena.









A quarta família foi a da Sra. Márcia, que mora com três filhos. No momento ela não estava em casa.

Tinha ido na igreja "agradecer as coisas que íamos levar", disse sua filha, que já estava sabendo da nossa visita que foi marcada na semana passada. Uma família simples, com uma casa alta mas que por baixo, é água parada e muita lama.



A quinta família foi a do Sr. José Roberto. No mesmo terreno há três residências. Numa mora seu sogro, sozinho. Na dele, mora com sua esposa e seis filhos. Na outra, sua filha com o marido e mais quatro crianças.

Nos recebeu com muita alegria, pois chegou a duvidar da nossa visita, mesmo tendo combinado com ele na semana anterior. Disse que muitos não lembram das pessoas que moram naquele lado da comunidade que ele mora.

Ficou muito contente com os pares de tênis (doados pelo Shopping Itaguaçu) pois mostrou o único que tinha (que estava usando naquele momento) e disse que não saía de casa por conta disso.




A sexta família visitada foi de Viviane. Com 27 (vinte e sete) anos, mãe de 06 (seis) filhos.

Ficou emocionada com a nossa chegada, relembrando da vez em que doei material escolar para todos os seus filhos em 2012, dizendo que salvei a família pois ela não colocaria as crianças naquele ano na escola pela falta do material.






Vale lembrar, que em todas as casas que haviam crianças, ganharam pirulitos doados pela Padaria Mãe Maria. O voluntário Italo, seis anos, ficou responsável pela entrega, fazendo a festa da criançada!






Ainda não acabou!
Os voluntários que participaram da entrega também levaram doações! E na volta passamos em duas casas, onde deixamos cobertores e roupas, além de relaxar brincando com as crianças...










Para finalizar: uma surpresa!

Recebi a ligação de um "colaborador" informando que depositou um valor em minha conta para o "lanche dos voluntários"!

Assim sendo, fomos todos no shopping para comemorar o nosso objetivo alcançado:

"AQUECER SORRISOS"!



MISSÃO CUMPRIDA!